O Partido Socialista irá nortear a sua campanha pela capacidade de demonstrar a nossa vontade de continuar a resolver os problemas da nossa terra


Comissão de Ilha do PS/São Miguelaprova parecer sobre a lista de candidatos às próximas Eleições Legislativas Regionais

“Estamos com toda a normalidade a preparar um processo eleitoral em que o Partido Socialista tem de estar mobilizado e deve continuar a manter a capacidade de construir uma lista credível, reconhecida pelas Açorianas e Açorianos. Uma lista respeitada, com capacidade de vencer e que proporcione confiança”, afirmou esta sexta-feira o Secretário Coordenador do PS/São Miguel.

Francisco César, que intervinha na Comissão de Ilha em Vila Franca do Campo, sublinhou que, perante o atual contexto que vivemos, o Partido Socialista irá nortear a sua campanha pela capacidade de demonstrar a nossa vontade de continuar a resolver os problemas da nossa terra, de sermos capazes de nos reinventar a cada desafio com que somos confrontados e de mantermos a proximidade com o derradeiro objeto das nossas políticas, as pessoas, sendo este um dos aspetos diferenciadores dos demais partidos: “O PS foi, é e continuará a ser um partido que conhece, ao pormenor, os anseios e dificuldades da população, um partido que tem afetividade pelas pessoas e que tem um Presidente que é próximo das Açorianas e Açorianos”.

Nesse sentido, e ouvidas que foram as estruturas do partido, nomeadamente a Comissão de Ilha, o Secretariado de Ilha, e por seu intermédio as estruturas e secções do partido, foi apresentada a proposta relativa ao perfil de candidatos do PS/Açores pelo círculo eleitoral de São Miguel à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

Assente nos critérios da representatividade e da proporcionalidade, afigura-se de extrema relevância que os candidatos do PS/Açores, “sejam cidadãos, com ou sem militância partidária, tenham uma ampla e reconhecida ligação às suas comunidades, sem prejuízo de, obviamente, subscreverem a Declaração de Princípios do Partido Socialista”, além de ser fundamental que o partido “continue a liderar um processo de ampla participação que contemple o objetivo de aumentar a participação feminina no conjunto da totalidade dos lugares efetivos da lista a apresentar”.

Além do mais, a Comissão de Ilha considera ainda “útil e desejável” que a lista a apresentar mantenha o critério de renovação que tem caracterizado o projeto político do PS/Açores.

Acrescenta ainda que a escolha dos candidatos deve ser conduzida com base em critérios, o mais objetivos possíveis, “com um pendor de elevada exigência quanto ao desempenho político”, tendo em consideração que este processo de elaboração de listas não é, em si mesmo, o fim de um ciclo, mas, pelo contrário, o início de um novo ciclo político, interno e externo, para o qual os candidatos do PS/Açores deverão contribuir, com a sua experiência e o seu saber, “para uma legislatura que se antevê como das mais exigentes em termos políticos dos últimos anos”.

O parecer, que foi aprovado por unanimidade, refere ainda a adoção do critério de abrangência territorial concelhia de forma a assegurar que todos os seis concelhos da ilha estejam representados na referida lista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s