OS NOVOS DIRETORES REGIONAIS DOS AÇORES

Os novos diretores regionais

BERTO CABRAL DIRETOR DA SAÚDE

Foi publicado no jornal oficial a lista dos diretores regionais do XIII Governo dos Açores

Diretora regional da Solidariedade Social 

Andreia Vasconcelos

Diretora regional das Comunidades 

José Andrade

Diretor regional da Habitação 

Daniel Pavão

Diretor regional da Cooperação com o Poder Local 

Ricardo Madruga da Costa

Diretora regional da Administração Educativa 

Sandra Goulart

Diretora regional da Educação 

Nídia Inácio

Diretor regional de Prevenção e Combate às Dependências

Pedro Fins

Diretor regional do Desporto 

Luís Sousa

Diretor regional da Saúde 

Berto Cabral

Diretor regional da Agricultura 

Pedro Jácome Ribeiro

Diretora regional do Desenvolvimento Rural 

Emiliana Soares da Silva

Diretor regional dos Assuntos do Mar 

Pedro Mendonça das Neves

Diretora regional das Pescas 

Alexandra Guerreiro

Diretor regional da Ciência e Transição Digital 

Sérgio Marques

Diretor regional do Ordenamento do Território e dos Recursos Hídricos 

Emanuel Barcelos

Diretor regional dos Transportes Aéreos e Marítimos 

Rui Coutinho

Diretora regional do Turismo 

Rosa Costa

Diretora regional da Energia 

Joana Rita

Diretor regional da Juventude 

Eládio Braga

Diretor Regional de Qualificação Profissional e Emprego 

Nuno Gomes

Diretor Regional do Comércio e Indústria 

Daniel Mestre

Diretor do Laboratório Regional de Engenharia Civil 

Francisco Fernandes

Diretor Regional das Obras Públicas e dos Transportes Terrestres 

Pedro Azevedo

Diretor Regional das Comunicações 

Pedro Batista

Diretor Regional dos Assuntos Europeus e Cooperação Externa 

Carlos Amaral

Outras nomeações

Inspetora regional das Pescas Sandra Alemão

Vice-presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores 

Bruno Félix Nogueira

Inspetor regional do Trabalho 

António Medeiros

Inspetora regional das Atividades Económicas 

Mafalda Cabral

FONTINHAS DEU A VOLTA AO TEXTO

CAMP. PORTUGAL – 9.ª JORNADA


Campo de Jogos Dr. Durval Monteiro.


Árbitro: João Pereira (AF Porto).
Assistentes: Rui Eiras e João Nogueira.
 
Ao intervalo
0-0

Fontinhas 2


Rafa Santos
(Leandro Vieira, 63m)
Luciano Serpa
Breno Freitas
Miguel Oliveira (cap.)
João Dias
Diogo Moniz
Agostinho Cá
(Jordanes Medeiros, 75m)
Josimar Stebh
(João Dias, 61m)
Danny Esteves
(Vítor Miranda, 90m+2)
Neto Menacho
Bruno Mendonça

NÃO UTILIZADOS
Moisés Fernandes e Pijé.


TREINADOR
Francisco Agatão.

Praiense 1


Nuno Silva
Emanuel Ribeiro
(Rúben Freire, 62m)
Asti Tchaoule
(Baldé, 89m)
André Duarte
Bruno Silva
Hélder Almeida 
(João Agrella, 73m)
Leo Auban
Pedro Araújo
Tiago Ferreira
Lassana Mane
António Alves (cap.)

NÃO UTILIZADOS
Fábio Pimentel, João Carvalho, Tiago Duque e Jailson Gomes.


TREINADOR
Pedro Lomba.

Disciplina:

Cartão amarelo para Agostinho Cá (55m) e Bruno Mendonça (79m); Rúben Freire (65m), Nuno Silva (85m) e Bruno Silva (90m+9).


Marcadores

0 – 1 por Rúben Freire (65m)

1 – 1 por João Dias (69m)

2 – 1 por Breno (89m, P.P.)

Fonte do Bastardo vence Sporting

O vírus açoriano deu cabo do Sporting

1.ª DIVISÃO – II FASE – 2.ª JORNADA

Pavilhão da Escola Vitorino Nemésio.


Árbitros: Jaime Eloy e Carlos Correia.

AJFB 3


Frederico Gómez
José Neves
Bruno Cunha
Caíque Silva
Matheus Pereira
Bruno Jesus


Dennis Dell Valle (L)

SUPLENTES
Armando Velásquez, Hélder Spencer, Antony Gonçalves, Rui Moreira e Gabriel Santos.


TREINADOR
João Coelho.

Sporting 1


Victor Pereira
Paulo Silva
Robinson Dvoranen
Renan Purificação
Bruno Alves
Hélio Sanches


João Fidalgo (L)

SUPLENTES
José Henri Estangel, André Saliba, Luís Miguel Maia, José Vinha, Gil Pereira, André Nuno Sousa e Sá Miguel.


TREINADOR
Gerson Amorim.

1.º Set: 25-19

2.º Set: 13-25

3.º Set: 25-21

4.º Set: 25-22

Fafe passa a próxima eliminatória da taça de Portugal

Taça de Portugal – 4.ª ELIMINATÓRIA

FAFE PASSA A PRÓXIMA


Complexo Desportivo Dr. Durval Monteiro.


Árbitro: José Almeida (AF Lisboa).
Assistentes: André Poeiras e Bruno Nunes.

Ao intervalo: 0-0

FONTINHAS 1 (3)


Rafa Santos
Luciano Serpa
(João Dias, int.)
Breno Freitas
Miguel Oliveira
Itto Cruz
Diogo Moniz
João Peixoto (Cap.)
Josimar Stebh
(Jordanes Medeiros, 75m)
Danny Esteves
(Gustavo Martins, 69m)
Neto Menacho
(Edelino Ié, 88m)
(Moisés Fernandes, 120m)
Bruno Mendonça
(Agostinho Cá, 88m)

NÃO UTILIZADO
Leandro Vieira.
TREINADOR
Francisco Agatão.

FAFE 1 (4)


Danny Carvalho
Zé Oliveira
(Paulinho, 69m)
Ferrinho (Cap.)
(Mike Borges, 65m)
Helinho
(Castro, 77m)
Rabiola
Jorginho
(James Arthur, 110m)
Luís Neves
Carlos Freitas
Prince
Rúben Marques
Jorge Sampaio
(Elízio, 77m)

NÃO UTILIZADOS
Diogo Silva e Miguel Carreira.
TREINADOR
Luís Carlos.

Disciplina: cartao amarelo para Itto Cruz (36m e 66m), João Peixoto (55m e 90m+4), Breno Freitas (87m) e Rafa Santos (107m); Zé Oliveira (29m), Rabiola (87m e 90m+4), James Arthur (111m).

Cartão vermelho por acumulação para Itto Cruz (66m), João Peixoto (90m+4) e Rabiola (90m+4).


Marcadores

1-0 por João Dias (64m)

1-1 por João Peixoto (90m+4, AG)

Governo Regional vai “dedicar total empenho em governar melhor os Açores”, assume José Manuel Bolieiro

O Presidente do Governo dos Açores defendeu hoje, na Horta que “é possível governar melhor os Açores, acrescentando que este Executivo Açoriano vai “dedicar total empenho em governar melhor os Açores”, governando “com o dinheiro que tivermos, não vamos é fingir que temos o dinheiro que não temos.”

José Manuel Bolieiro falava no encerramento dos trabalhos do parlamento para apresentação do Programa do XIII Governo, que teve lugar na Assembleia Legislativa Regional ao final da tarde.

“A esperança que os Açorianos depositam neste Governo, numa nova atitude governativa e numa conduta diferente dos membros do Governo será correspondida, como está a ser desde a primeira hora, com as medidas urgentes que o Governo tomou, no próprio dia em que tomou posse perante esta Assembleia Legislativa, em defesa da saúde pública”, disse.

O líder do Executivo destacou a importância de cumprir uma estratégia de prevenção eficaz contra a pandemia causada pela SARS-COV-2 para se conter a propagação do vírus que garanta a saúde dos Açorianos.

“O Governo Regional utilizará todas as suas competências constitucionais, estatutárias e legais para a prevenção da pandemia, compatibilizando a defesa da saúde com o respeito pela liberdade individual”, disse.

José Manuel Bolieiro voltou a frisar que as opções do Governo quanto à estratégia durante a pandemia resultarão de aconselhamento técnico e científico, fornecido pelas estruturas regionais de saúde e pela Comissão Especial de Acompanhamento da Luta Contra a Pandemia por Covid-19, incluindo o plano regional de vacinação, em articulação com o plano nacional, dizendo ainda que o Governo não irá confundir “escolhas políticas com opções científicas”.

Face à crise resultante da pandemia, o governante diz já estar a trabalhar na preparação de medidas destinadas a apoiar os setores mais vulneráveis da economia açoriana, que serão adotadas, umas em complemento de medidas nacionais e outras como resultado de iniciativa regional, num processo de diálogo com os parceiros sociais e com as estruturas representativas das empresas”.

“O Governo Regional, caso se revele necessário, recorrerá à contração de dívida pública, até ao limite permitido pelo Orçamento de Estado para 2021, para apoiar as famílias e as empresas regionais neste momento dramático da vida económica regional”, garantiu.

O Presidente do Governo dos Açores voltou a frisar que a sua governação vai ser “mais próxima das pessoas”, através das diversas áreas de governação, mas onde destacou a saúde e a educação.

“Investiremos nos nossos recursos humanos, pois temos excelentes profissionais no sector da saúde, cansados pelo excesso de trabalho, mas com um espírito de missão e de profissionalismo que reconhecemos e valorizamos, mesmo depois das inúmeras dificuldades com que se deparam diariamente, desde a falta de organização, materiais, equipamentos, entre outros”, frisou.

Ainda em matéria de saúde, Bolieiro garantiu que os “profissionais contarão sempre com a lealdade e empenho do Governo, numa ótica de valorização das suas carreiras e otimização dos procedimentos de organização interna do serviço regional de saúde”.

Relativamente à educação, o líder do Executivo Açoriano realçou que os professores, os alunos, as famílias e toda a comunidade educativa contarão com um Governo apostado na valorização da Educação, como fator de desenvolvimento.

“Queremos que os Professores sejam de novo uma referência na educação dos nossos jovens. Queremos professores inovadores, preparados para a transição digital e para os desafios do séc. XXI, já que os alunos são o centro da sua atuação”, acrescentou.

Na solidariedade social, garantiu que as pessoas e as famílias contarão com um Governo apostado na justiça social, na promoção do seu rendimento disponível e no combate à pobreza, assim como as Instituições Particulares de Solidariedade Social contarão com “leal cooperação” pelo seu estatuto de parceiros.

O Presidente do Governo garantiu que o poder local, assim como as comunidades da diáspora vão contar com um “Governo parceiro e leal do desenvolvimento dos seus territórios e populações”, destacando ainda as políticas que pretendem desenvolver no âmbito da habitação.

“Os contribuintes açorianos, pessoas singulares e coletivas, contarão com um Governo que reconhece os sobrecustos da insularidade e que não é usurpador da riqueza criada, mas antes justo na tributação”, disse ainda o governante, acrescentando que os cidadãos, empresários e fornecedores de serviços à Região e ao Executivo “contarão com um Governo de contas certas e transparente na informação das condições financeiras da governação e resultados alcançados da gestão pública”.

Passando por todas as áreas de governação, José Manuel Bolieiro garantiu ainda cooperarão com o Governo da República para o desenvolvimento regional, mas frisou que “essa cooperação não poderá significar, nunca, a submissão dos interesses regionais”.

“A aprovação do Programa do Governo, permitirá ao Governo Regional o exercício pleno das suas competências constitucionais, estatutárias e legais. A confiança da Assembleia Legislativa é partilhada pelo povo açoriano. Este é um Governo dos Açorianos, para os Açorianos, com os Açorianos”, concluiu.

Para Jaime Vieira este governo e os grupos parlamentares que o apoiam vai trabalhar para dignificar o setor


O deputado do PSD/Açores Jaime Vieira sublinhou ontem que o setor das Pescas terá “a atenção que lhe é devida pelo novo governo regional”, pugnando para que “os comerciantes sejam mais competitivos e os pescadores mais respeitados, com o seu esforço diário devidamente compensados”.

 
Intervindo no debate sobre o Programa do Governo, o social democrata considerou que o documento “é concreto, porque este governo sabe o que pretende para o setor das Pescas, é rigoroso e é exequível”, afirmou.
 
“Este programa do governo aborda os aspetos mais importantes para o setor, como a sustentabilidade das espécies piscícolas, os rendimentos dos pescadores em alguns contextos da pesca, ou sua a formação”, destacando “a valorização da Escola do Mar, e ainda a opção de um avião cargueiro como um apoio desde a produção até à comercialização do pescado”, referiu Jaime Vieira.
 
Segundo o parlamentar, “é visível a importância dada ao diálogo e aos consensos, querendo envolver todos os intervenientes das pescas, isso permite-nos antever que temos agora um Secretário Regional que irá ao encontro dos anseios dos pescadores e do setor, no seu todo”, disse.
 
Para Jaime Vieira, “este governo, e os grupos parlamentares que o apoiam, vai trabalhar para dignificar o setor, contando com o apoio e propostas dos restantes partidos, numa postura humilde, que não víamos no anterior executivo”, lembrou.
 
Uma das medidas destacadas pelo deputado do PSD, foi “a reestruturação do funcionamento da Lotaçor”, sendo que “é preciso perceber que a lota deve funcionar para servir os pescadores e não o seu contrário”.
 
“Os pescadores necessitam de uma lota que funcione com eficácia, melhorando a articulação entre os pescadores e os empresários do setor”, defendeu.
 
“Estamos cientes de que o setor, no seu todo, e os pescadores em particular, poderão, a partir de agora, contar com o governo regional e com os grupos parlamentares que o apoiam, que estão disponíveis para trabalhar de forma transparente e criteriosa, como as nossas Pescas merecem”, concluiu.

Presidente da Câmara de Ponta Delgada enaltece espírito empreendedor e capacidade de resiliência do tecido empresarial

A Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada enalteceu o espírito empreendedor e a capacidade de resiliência do tecido empresarial do concelho, “que tudo tem feito para resistir neste tempo muito difícil e desafiante para todos nós”.

Maria José Lemos Duarte, que falava ontem no primeiro aniversário do restaurante O PataNisca, aproveitou a celebração para, através dela, homenagear “todos os agentes sociais sociais e económicos que continuam a resistir, a empreender e a inovar num momento único da nossa vida comunitária”.

Pela sua parte, a Câmara Municipal de Ponta Delgada “canalizou o máximo possível dos recursos ao seu alcance para apoiar as famílias e os agentes sociais, culturais e económicos”, criando, desde logo, o Fundo Municipal de Emergência Empresarial, para mitigar os impactos da crise, sustentou a edil.

No âmbito deste fundo, no mês de junho, a autarquia aprofundou o apoio ao setor da restauração, com a criação do Vale Restauração PDL, em parceria com a AHRESP, cujo retorno em receitas para as empresas aderentes encontra-se próximo dos 12 mil e 500 euros. 

Em novembro, lançou a medida “Ponta Delgada à Prova”, em colaboração com a confraria “Gastrónomos dos Açores”, dotada de uma verba global de 40 mil euros. Neste caso, o Município comparticipa em 50% a opção pela ementa regional dos restaurantes aderentes, com vantagem simultânea para os clientes e para os empresários da nossa restauração.

“A Câmara Municipal coloca-se assim ao lado dos nossos agentes e ao serviço dos nossos munícipes”, sendo que “o próprio espírito resiliente e empreendedor do setor da restauração tem sido uma das nossas grandes motivações”, expressou a Presidente.

Maria José Lemos Duarte destacou o exemplo do PataNisca, que celebra o seu primeiro aniversário com a criação de um projeto que pretende canalizar verbas da sua receita líquida mensal para apoiar causas sociais.

“O seu altruísmo, que quero aqui enaltecer, representa uma fonte de inspiração, um gesto de cidadania e um modelo de empreendedorismo”, congratulou a autarca, acrescentando que “é também um exemplo do que é e deve ser a verdadeira cooperação e união de esforços, com vista ao desenvolvimento da nossa terra, entre entidades públicas e privadas, sejam estas grandes, pequenas ou micro empresas”.

Na ocasião, a Presidente parabenizou os empresários Anabela Simas, Natércia Gaspar e Paulo Vicente, desejando-lhes ao maiores sucessos.

No evento, esteve também o Presidente da Junta de Freguesia de São José, Jorge Oliveira.

Grupo Parlamentar do CDS-PP aplaude políticas sociais do Programa do XIII Governo

A deputada Andreia Vasconcelos, do Grupo Parlamentar do CDS-PP, no âmbito do Debate do Programa do XIII Governo Regional dos Açores, salientou nesta quarta-feira as políticas sociais constantes deste Programa, nomeadamente “a urgência em adequar as respostas na solidariedade social, saúde, educação, emprego e habitação como um plano concertado que eleva todas as famílias açorianas, mas em especial as que estão em maior dificuldade, em situação muitas vezes de pobreza, permitindo que o seu patamar de arranque seja nas oportunidades e não focado na dependência do Estado e dos seus serviços”.

Andreia Vasconcelos afirmou ser “necessária a procura de parcerias envolvendo o Governo, as organizações sindicais e patronais, as IPSS, Misericórdias e Cáritas Diocesana, numa visão que abranja as áreas do emprego, produtividade e competitividade no sector social”. A intervenção da deputada deu destaque à medida do Programa do XIII Governo que visa a antecipação da idade da reforma nos Açores, medida que decorre, aliás, de um compromisso constante do programa eleitoral do CDS-PP para as últimas eleições legislativas regionais.

Considerando os elevados índices de envelhecimento demográfico que atualmente caracterizam os Açores, o Grupo Parlamentar do CDS-PP aplaudiu medidas como “a promoção da atualização anual do Complemento Regional de Pensão para idosos e do Complemento para Aquisição de Medicamentos pelos Idosos, a melhoria da rede de equipamentos e serviços de apoio a idosos, a aposta nos cuidadores informais e o reforço da rede de teleassistência”.

Em prol do envelhecimento ativo, Andreia Vasconcelos recomendou igualmente “a ampliação e o melhoramento de equipamentos sociais como as Estruturas Residenciais para Idosos, o alargamento da rede de apoio ao domicílio com resposta para todos nos sete dias da semana, e ainda o apoio ao centros de dia e convívio, permitindo aos idosos permanecerem nos seus domicílios sem que deixem de beneficiar, durante o dia, do acompanhamento, supervisão e atividades adequadas ao seu estado e grau de dependência”.

Andreia Vasconcelos frisou as medidas de apoio à natalidade, como a atualização anual do Complemento Regional ao Abono de Família e a criação de uma rede de respostas personalizadas de apoio à infância em termos de mini-creches e amas, bem como medidas para a juventude, para a deficiência e para a exclusão social grave. No entender da deputada democrata-cristã, “a par do reforço ao plano regional de combate à pobreza, estas medidas definem uma nova estratégia, que se reflete na intenção de reduzir os beneficiários do Rendimento Social de Inserção, a fim de que, em vez de acentuar as dependências dos cidadãos face ao Estado, se promova a sua emancipação”.