Governo Regional aposta na melhoria do emprego e qualificação dos açorianos

O Secretário Regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego disse hoje, na Horta, que o Governo Regional vai empenhar-se no sentido de fortalecer os programas de emprego e continuar a monitorizar a evolução do desemprego na Região, tendo em vista a criação de novos apoios.

Duarte Freitas discursava na apresentação do Programa do XIII Governo perante a Assembleia Legislativa Regional, onde reforçou a ideia de querer os Açores “com uma educação e formação de qualidade, queremos umas ilhas com ambição e com sustentabilidade ambiental, uma sociedade equilibrada, dinâmica e de mente aberta e uma economia fortalecida”.

Em relação às políticas ativas de emprego, que atualmente totalizam 34, o governante revelou, que irão ser implementadas reformas, visando o combate à precariedade laboral, o apoio a públicos vulneráveis, o combate ao despovoamento das ilhas e a fixação de jovens nas suas terras.

Para além desta vertente, o titular da pasta da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego, pretende “tornar mais inteligível o leque de programas e medidas de emprego e melhorar a sua articulação, quer com o mundo empresarial, quer com as entidades de apoio social”.

Aproveitando a ocasião, e deixando uma palavra de apreço pela qualidade das plataformas digitais existentes, Duarte Freitas revelou, que atualmente a Região tem cerca de 6.919 inscritos nas agências de emprego.

No que se refere aos programas de inserção socioprofissional, o governante divulgou que estão inscritos cerca de 4.254; nos programas de estágio, 3.067; nos programas de apoio à contratação, 1.775 e nas medidas extraordinárias Covid-19, cerca de 1.160 pessoas.

Quanto à qualificação profissional, o Secretário Regional anunciou, a criação do “Fórum Regional da Qualificação Profissional, que juntará as escolas profissionais, responsáveis pela educação, pela sociedade civil, desde logo, o Conselho Económico e Social, as autarquias locais e outros agentes do ecossistema da educação, formação, emprego e economia”.

Em seu entender, é ainda urgente que se antecipem as novas áreas profissionais que estão a emergir “formando técnicos especializados em áreas que estão a surgir e carecem de recursos humanos na Região”.

É ainda necessário, “formar especialistas na área da transição energética e ambiental e no campo da sustentabilidade da exploração dos recursos, potenciando áreas de negócio focados no aproveitamento dos recursos endógenos dos Açore”, evidenciou.

As empresas também desempenham um importante papel, para tal Duarte Freitas defende, que “as empresas sejam o motor da criação de emprego nos Açores, com empresários e colaboradores em formação continua, com estímulos ao autoemprego, com Planos Estratégicos de Qualificação Profissional e com apoios para a formação especifica e adaptação dos postos de trabalho às necessidades funcionais dos empregados”.

Também “a política de Juventude precisa de uma verdadeira estratégia de desenvolvimento nos Açores, através da fixação dos jovens e contribuir para o sucesso profissional e pessoal, combatendo o despovoamento e o envelhecimento demográfico”, opinou.

Apoios ao associativismo juvenil, com a promoção de estilos de vida saudável e a generalização da prática desportiva, com apoios criteriosos, são outras das metas a atingir, revelou o governante.

“Reformar os programas de ocupação de tempos livres, proporcionando uma verdadeira experiência profissional que possa enriquecer os jovens, ajudá-los no despiste vocacional e contribuir para a perceção das responsabilidades do mundo laboral e social”, é outro dos intentos, sublinhou Duarte Freitas.

Nessa linha, vai-se transformar os estágios uma verdadeira porta de entrada para o mercado de trabalho, através de uma estratégia de tutoria e mentoria para auxiliar, orientar e acompanhar os jovens na sua formação e integração no mercado de trabalho, potenciando ainda o autoemprego e o empreendedorismo.

O titular da pasta da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego, anunciou ainda, a implementação do “Programa Nemésio”, com vista à promoção da mobilidade e a experiência, fora da ilha de residência, para alunos do ensino profissional.

Serão ainda adotadas, segundo disse, “políticas de juventude inclusivas, integrando jovens com incapacidades físicas e mentais e aqueles que por infortúnio se encontram marginalizados da sociedade”.

A estratégia do Executivo açoriano, passa ainda por “incrementar o valor da Marca Açores, de forma a que todos os produtos e serviços tragam um valor acrescentado, devido ao posicionamento no mercado, alavancado numa estratégia de marca e em plataformas logísticas e digitais apropriadas”, concluiu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s