Governo dos Açores promove dinamização do Clube de Leitura “Folhas de Quinta” dedicada à obra de Yukio Mishima

A Secretaria Regional da Cultura, da Ciência e Transição Digital, por via da Direção Regional da Cultura (DRC), através da Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro (BPARSR) promove, a partir do dia 6 de maio, pelas 17h30, a dinamização do Clube de Leitura “Folhas de Quinta”, dedicado à obra de Yukio Mishima.

Yukio Mishima, um dos mais conhecidos autores japoneses, várias vezes apontado como candidato ao Prémio Nobel da Literatura, e cuja obra pode ser conhecido e requisitada na Biblioteca de Angra do Heroísmo, é a personalidade a quem o Clube de Leitura se dedica durante o mês de maio.

Os interessados em participar nas sessões, deverão efetuar a sua inscrição, de caráter mensal, por forma a dar oportunidade a que cada leitor possa decidir quais os meses e respetivas temáticas em que está interessado, contribuindo assim para uma maior diversidade entre cada sessão.

As inscrições podem ser efetuadas através do e-mail: comunicacao.bparlsr@azores.gov.pt, indicando nome e contacto.

A Direção Regional da Cultura informa que estes e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal Cultura Açores, no seguinte endereço eletrónico: www.culturacores.azores.gov.pt.

“Gostaria de acrescentar que o incumprimento por parte da Segurança Social e do Ministério da Segurança Social é reincidente”, lembrou o Vice-Presidente do Governo

O Vice-Presidente do Governo Regional dos Açores, Artur Lima, afirmou hoje que o Executivo está a acompanhar com “preocupação” a situação relativa ao apoio aos trabalhadores da Cofaco da ilha do Pico, já tendo questionado o Governo da República sobre o assunto.

“Esta é uma situação preocupante”, disse Artur Lima, referindo que “no dia 3 de março, a Vice-Presidência do Governo dos Açores escreveu ao Governo da República a pedir esclarecimentos e em que ponto estava o apoio aos trabalhadores da Cofaco na ilha do Pico”.

“Infelizmente, não tivemos nenhuma resposta do Governo da República”, frisou.

Artur Lima falava à comunicação social na sequência de uma reunião com o Coordenador da Direção do SITACEHT/Açores, Vítor Silva, que decorreu em Angra do Heroísmo.

O governante garantiu, no final da reunião, que o Governo dos Açores irá “voltar a insistir”, tendo em conta que esta é uma “situação cada mais premente de se resolver”, com implicações sérias no quotidiano de muitas famílias.

“Gostaria de acrescentar que o incumprimento por parte da Segurança Social e do Ministério da Segurança Social é reincidente”, lembrou o Vice-Presidente do Governo, referindo-se à falta de solidariedade da República na comparticipação do apoio concedido aos pais que ficam em casa a prestar auxílio aos filhos devido ao fecho das escolas.

“Lembro que temos as escolas de São Miguel fechadas. Desde que as escolas abriram no Continente, o Governo da República deixou de comparticipar os 66% aos pais que ficam em casa a tomar conta dos filhos. O que é gravíssimo”, lamentou.

Pedro Pinto considera também útil prever quantos professores irão aposentar-se até ao final desta legislatura até ao ano letivo de 2023/2024

CDS-PP quer saber quantos professores e alunos há nos Açores

O deputado Pedro Pinto, do Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores, pretende saber “quantos são e onde estão os professores e os alunos dos Açores”, tendo dirigido nesta quarta-feira um requerimento ao Governo Regional no qual recorda que “a Região Autónoma tem competência legislativa da Região Autónoma relativamente ao seu sistema educativo”.


Importa fazer o levantamento de quantos professores estão em exercício neste ano letivo, bem como quantos professores não estão a exercer funções letivas por motivos de saúde ou outros.

O Grupo Parlamentar solicitou a informação por nível de ensino, unidade orgânica, grupo de recrutamento e vínculo laboral.
Por uma questão de planeamento, Pedro Pinto considera também útil prever quantos professores irão aposentar-se até ao final desta legislatura, ou seja, até ao ano letivo de 2023/2024.


O Grupo Parlamentar do CDS-PP requereu ainda informações sobre o número de alunos matriculados nas escolas açorianas, quer no ensino regular, quer no ensino de formação profissional, e na educação especial.

“Esta é a primeira escultura que chega ao fundo do nosso mar dos Açores ou pelo menos a 12 metros de profundidade colocada pela cidadania” indicou o diretor artístico Terry Costa durante a apresentação

Escultura de Sorrisos de Pedra colocada no Mar dos Açores


Com a colocação da ´Deusa do Mar´, uma escultura de Sorrisos de Pedra de Helena Amaral, o projeto celebra 6 anos de parceria entre a artista e a associação MiratecArts.  “Esta é a primeira escultura que chega ao fundo do nosso mar dos Açores ou pelo menos a 12 metros de profundidade, colocada pela cidadania,” indicou o diretor artístico Terry Costa durante a apresentação. É no local da Furna de Santo António, em São Roque do Pico, onde a atividade de mergulho é praticada, e onde fazia todo o sentido como local ideal para a colocação desta a escultura, #200 do projeto do roteiro que dá a volta à ilha do Pico. Esta aventura liderada por Pedro Marques, assim se seguiu que com os pedidos efetuados fosse lá colocada uma obra de Helena Amaral. 


Com os pareceres favoritos, a MiratecArts agradece às equipes da Secretaria Regional do Mar e Pescas, Direção Regional de Assuntos do Mar, Secretaria Regional do Ambiente e Alterações Climáticas, Parque Natural do Pico, Direção-Geral da Autoridade Marítima / Capitania do Porto da Horta e Câmara Municipal de São Roque do Pico, por apoiar este processo burocrático e ao Twin Peaks Diving Centre em São Roque do Pico, Gary, Caspar e mergulhadores que se disponibilizaram para a logística e colocação desta escultura no nosso mar. “Foi um longo processo, que envolveu muitos pareceres, mas valeu a pena – juntos conseguimos mais,” assim terminou Terry Costa na sua intervenção a marcar os 6 anos do projeto, a qual Helena Amaral adicionou que “o sorriso também pode submergir nas águas deste oceano que habita e rodeia a montanha da qual são extraídos os Sorrisos de Pedra.”


O projeto Sorrisos de Pedra de Helena Amaral, além do roteiro à volta da ilha montanha, também conta com uma exposição itinerante das esculturas de Helena Amaral e fotografia de Pedro Silva, que já chegou a várias ilhas dos Açores.

” Os governos do Partido Socialista que não deram a devida importância às legítimas aspirações dos sindicalistas” disse Pedro do Nascimento Cabral

Orçamento para 2021 reforça direitos dos trabalhadores açorianos


 
O líder parlamentar do PSD/Açores afirmou que o Orçamento da Região para 2021 “reforça os direitos” dos trabalhadores açorianos, tendo destacado que “muitas das reivindicações sindicais” foram integradas no documento.
 
Pedro do Nascimento Cabral falava após reunir com os responsáveis do SINTAP/Açores, onde recordou que “foi conseguido um aumento de 2,5% na remuneração complementar da função pública, assim como o aumento de 5% no complemento regional de pensão e abono de família, duas medidas da mais elementar justiça para compensar o atual clima de crise económica e social por que atravessamos”, avançou.
 
O responsável pela bancada social-democrata reforçou igualmente que “a qualificação profissional dos quadros da administração regional foi outro fator tido em conta, visando a valorização laboral e a progressão nas carreiras dos trabalhadores”, garantiu.
 
“O PSD/Açores e o Governo Regional mostraram, apesar dos tempos que estamos a viver, toda a abertura para um clima de concertação e diálogo, e procurar resolver os problemas laborais das várias carreiras profissionais da função pública”, bem ao contrário dos “governos do Partido Socialista, que não deram a devida importância às legítimas aspirações dos sindicalistas”, disse Pedro do Nascimento Cabral.
 
Na reunião, onde estiveram os deputados regionais Joaquim Machado e Sabrina Furtado, foi também abordado “o congelamento das carreiras dos funcionários públicos, que dura desde 2010”, uma preocupação que está a ser estudada igualmente pelo novo executivo, referiu o parlamentar”.
 
Recorde-se que, no fecho da discussão do PO2021, Pedro Nascimento Cabral disse que a aprovação dos documentos “assegurou um conjunto de medidas a favor dos açorianos, com propostas concretas que beneficiam as famílias e as empresas”, frisou.
 
“Vai permitir baixar os impostos, apesar do incómodo daqueles que queriam continuar a sobrecarregar a classe média e as pequenas e médias empresas, baixando ainda o preço das passagens aéreas inter-ilhas para um máximo de 60 euros”, sublinhou.

Esta nova publicação digital com informação inédita pode ser acedida na secção “Bibliotecas Digitais/Biblioteca Monografias e Periódicos” conteúdo desenvolvido pelo CCA

A Secretaria Regional da Cultura, da Ciência e Transição Digital, através da Direção Regional da Cultura, informa que o Centro de Conhecimento dos Açores (CCA) passou a disponibilizar no Portal Cultura Açores a obra de referência “Bibliografia Geral dos Açores – Sequência Açoriana do Dicionário Bibliográfico Português”, da autoria de João Afonso.

Divididos em três volumes impressos e digitalizados pela Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, nomeadamente o Tomo I com as letras A-BR, o Tomo II com as letras BR-CU, ambos editados em 1985, e o Tomo III com as letras CUN-FU, editado em 1997 pela então Secretaria Regional da Educação e Cultura, passam a estar disponíveis online, e a título póstumo, dois volumes inéditos: o Tomo IV com as letras GAD-MAR e o Tomo V com as letras MAS-NYL.

Esta nova publicação digital com informação inédita pode ser acedida na secção “Bibliotecas Digitais/Biblioteca Monografias e Periódicos”, conteúdo desenvolvido pelo CCA em www.culturacores.azores.gov.pt/cca/.

A “Bibliografia Geral dos Açores”, projeto coordenado por João Afonso, iniciou-se em 1978 e terminou, incompleto, no ano 2000, devido ao seu falecimento no ano de 2014, sendo uma obra de referência bibliográfica composta por 17 524 entradas, coligidas em bibliotecas e arquivos regionais, nacionais e internacionais com a colaboração de várias entidades públicas e privadas, e investigadores.

João Dias Afonso, nasceu em Angra do Heroísmo, em 1923. Escritor e jornalista, foi técnico superior principal de bibliotecas e arquivos, tendo sido diretor da Biblioteca Municipal de Angra do Heroísmo. Fez estudos históricos sobre baleação e museologia, com estágios nos E.U.A. (Nova Inglaterra e Califórnia) e no Reino Unido. Deve-se-lhe a organização do Museu Etno-Histórico dos Baleeiros dos Açores, nas Lajes do Pico.

Na Biblioteca de Angra, a que esteve ligado longos anos, desenvolveu apuradas pesquisas no âmbito da história, da etnografia e da bibliografia dos Açores. Fez uma longa carreira de jornalista na ilha Terceira (A União e Diário Insular), tendo sido redator da antiga Agência Nacional de Informação, em Lisboa. Foi orador de conferências e participou em diversos congressos no país e no estrangeiro.

Como poeta, surge no âmbito do modernismo insular de meados do século XX com uma poesia inspirada na “fase nemesiana”, tendo publicado três opúsculos de poesia, bem como numerosos ensaios e estudos sobre temas de história, literatura e etnografia dos Açores.

Nos Acores foram vacinadas no arquipélago, 49.477 com a primeira dose (24,42% de taxa de cobertura) e 20.410 com a segunda (10.08% de taxa de cobertura)

Nas últimas 24 horas foram diagnosticados nos Açores 21 novos casos positivos de covid-19, todos em São Miguel, em contexto de transmissão comunitária, decorrentes de 925 análises realizadas nos laboratórios de referência da Região. 

Assim, o concelho da Ribeira Grande regista cinco novos casos (três em Rabo de Peixe, um nas Calhetas e um na Ribeirinha). O concelho de Ponta Delgada regista nove casos (três no Livramento, dois em São José, dois na Fajã de Cima, um nos Fenais da Luz e um em São Pedro). O concelho da Lagoa regista seis casos (três em Santa Cruz, dois no Rosário e um em Água de Pau). No concelho de Vila Franca do Campo há um novo caso em São Pedro.

No mesmo período, duas pessoas recuperaram da doença, sendo uma na Ribeirinha, da ilha Terceira, e outra em Santa Cruz das Flores. 

Estão agora internados 13 doentes, sendo 12 no Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, com cinco doentes em Unidade de Cuidados Intensivos, e um no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, em Unidade de Cuidados Intensivos. Em vigilância ativa estão 1.280 pessoas. 

À data de hoje a Região conta com 284 casos positivos ativos, sendo 269 em São Miguel, sete na Terceira, sete em Santa Maria e um nas Flores. Desde o início da pandemia foram diagnosticados 4.823 casos positivos de Covid-19 nos Açores, tendo recuperado da doença 4.387 pessoas.

Faleceram 31, saíram do arquipélago 78 e 43 apresentaram prova de cura anterior. 

Permanece ativa uma cadeia de transmissão local na Terceira.  Foram extintas até ao presente, 200 cadeias de transmissão. 

Desde o início da pandemia realizaram-se nos Açores 439.190 análises para despiste do vírus SARS-CoV-2, que causa doença covid-19. A ilha de São Miguel está em nível de Alto Risco, sujeita a medidas de contenção correspondentes a este nível de risco. Todos os concelhos das restantes ilhas estão em nível de Muito Baixo Risco. Mais informações podem ser obtidas online em: https://covid19.azores.gov.pt/ e na página de Facebook da Direção Regional da Saúde: https://www.facebook.com/DirecaoSaudeAcores .  

Nos Acores foram vacinadas no arquipélago, 49.477 com a primeira dose (24,42% de taxa de cobertura) e 20.410 com a segunda (10.08% de taxa de cobertura), no âmbito da primeira fase do Plano Regional de Vacinação. Mais informação em: https://vacinacao-covid19.azores.gov.pt.