Ponta Delgada é um dos poucos municípios que dispõe de um Plano Municipal para Igualdade e Não Discriminação 2020-2023

Vereador da Cultura exorta instituições públicas e empresas a “saírem do armário” na luta contra a homofobia

Paulo Mendes exortou as instituições públicas e empresas a “saírem do armário” na luta contra a homofobia, a transfobia e a bifobia. O Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Ponta Delgada falava hoje no webinar “Ponta Delgada à Conversa”, subordinada ao tema “Discriminação em Função da Orientação Sexual, Identidade e Expressão de Género”.


“Um dos passos essenciais para o trabalho de consciencialização e educação para as questões relacionadas com a discriminação em função da orientação sexual e da identidade de género é assumirmos que estamos todos juntos nesta luta e fazer com que as próprias instituições públicas e empresas possam sair do armário e dar visibilidade à discriminação que a população LGBT enfrenta diariamente”, afirmou.


A conferência online, organizada pela autarquia em parceria com a APF Açores – Associação para o Planeamento da Família, serviu para assinalar o Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, “interrogando-nos sobre o que estamos a fazer em matéria de integração plena dos cidadão gays, lésbicas, bisexuais, trans e intersexo”, bem como para “sinalizar a urgência de uma relação mais premente e próxima entre as instituições públicas e a sociedade civil”.


“Persiste um défice de integração que é um problema para todos nós, na medida em que uma sociedade que não garante aos seus cidadãos a possibilidade de amarem quem entenderem e de serem o que entenderem, permitindo que essas opções diminuam a sua condição de cidadão, ou seja, com menos direitos, é uma sociedade que está a minar os seus próprios alicerces”, afirmou.
Segundo o autarca, “face à complexidade, lentidão e, em alguns casos, retrocessos na mudança social, é importante afinar estratégias e maximiza-las no seu impacto”, para “impedir a emergência de potenciais atitudes de discriminação e para que a diversidade não seja um fator de enfraquecimento social, antes pelo contrário”.


O Vereador reiterou o compromisso da autarquia em continuar a desempenhar a sua função, ou seja, “a estimular o debate público, consciencializar as pessoas sobre o tema das discriminações em função de orientação sexual, identidade e expressão de género, identificar a opinião generalizada da população e das próprias vítimas de discriminação, pensar, implementar e executar políticas públicas concretas que garantam a igualdade de oportunidades a todos os cidadãos”, afirmou.


Ponta Delgada é um dos poucos municípios que dispõe de um Plano Municipal para Igualdade e Não Discriminação 2020-2023, através do qual são desenvolvidas ações promotoras do respeito pela liberdade e pela dignidade de cada cidadão e da própria sociedade, “já que esta é uma matéria que é de todos e a todos deve envolver”.


O webinar, transmitido em direto na página de Facebook da autarquia, foi moderado por Maria José Raposo, Presidente da UMAR-Açores, e contou com as intervenções de Cláudia Varejão, cineasta e fotógrafa; Natália Bautista, terapeuta familiar, de casal e sexual e mediadora familiar; Joana Amen, psicóloga; Joana Brilhante, ativista pelos direitos LGBTQ e doutoranda em Direitos Humanos; e Pedro Santos, ativista LGBTI+.


A Câmara Municipal de Ponta Delgada associa-se ainda à celebração do Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia com a iluminação, hoje, das arcadas das Portas da Cidade com as cores da bandeira LGBT.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s