A social democrata assegurou que vai ter uma atitude reivindicativa para a concretização do Cais de Cruzeiros na Praia da Vitória

Praia da Vitória. Vânia Ferreira quer valorizar o concelho com o contributo de todos



A candidata da coligação PSD/CDS-PP à Câmara Municipal da Praia da Vitória, Vânia Ferreira, garantiu ontem que vai “valorizar o concelho, numa ótica de igualdade e de proximidade, com as nossas propostas, mas aceitando ideias, numa política onde todos contam”, avançou.

A cabeça de lista falava na apresentação da sua equipa, na Academia da Juventude e das Artes da Ilha Terceira, onde frisou que a sua equipa é “genuína e disponível” e vai trabalhar “numa ótica de igualdade e de proximidade”, sob o mote “Por amor à Praia, em busca de um novo futuro para a Praia da Vitória”.

Para Vânia Ferreira, visionar esse futuro implica ter “conhecimento profundo no contacto simples, direto e disponível. Pelo que o verdadeiro desafio é valorizar! Valorizar o capital humano, o capital imaterial e o cultural. Alavancar as riquezas naturais, culturais, tradicionais e gastronómicas, e apostar na valorização turística, na inovação tecnologia e da indústria, com o intuito de construir uma comunidade cada vez mais colaborativa que, mantendo a sua identidade e a sua matriz histórica, seja reconhecida pelo bem receber”, afirmou.

A social democrata assegurou que vai ter “uma atitude reivindicativa para a concretização do Cais de Cruzeiros na Praia da Vitória, infraestrutura que dará condições ao segmento turístico e que colocará a Terceira e a Praia da Vitória nas rotas do turismo de cruzeiros mundial”.

E sobre a que aquela que é “a mais bonita baía dos Açores”, Vânia Ferreira defende “uma cidade virada para o mar, maior aposta nos desportos náuticos”, bem como “a requalificação de toda a zona da marina, prolongando-a até ao Paul, revitalizar a zona Verde e espaços envolventes, e valorizar o jardim dos aromas”.

“E vamos criar um parque intergeracional, onde todos são bem-vindos, do mais jovem ao mais idoso, numa ótica de verdadeira partilha”, sublinhou.

“Queremos continuar a apostar no Terceira Tech Island como um polo de desenvolvimento e gerador de emprego no concelho, criando estratégias para a fixação de novas empresas”, lembrando “o privilégio de ter o porto comercial e a aerogare civil das Lajes no concelho, pelo que defendemos uma política de transportes que vá ao encontro das necessidades da ilha e de quem a visita”.

No funcionamento do município, a candidata diz querer “pessoas motivadas e respeitadas pelas funções que exercem, e valorizadas pelo contributo ativo que dão diariamente à sua comunidade”, pelo que “vamos melhorar os serviços prestados pelo município, de forma a aumentar a qualidade de vida dos cidadãos”.

Ponto assente é “o reforço dos meios financeiros para as nossas 11 juntas de freguesia”, contrariando “a falta de reconhecimento do trabalho dos autarcas de freguesia do atual executivo socialista, com algumas freguesias a mendigarem apoios para simplesmente assegurar os serviços mínimos. Será com igualdade de critérios, e sem olhar a cores partidárias, que vamos aumentar as verbas para que as 10 freguesias e vila possam cumprir com os seus objetivos”.

Vânia Ferreira não esqueceu a recuperação urgente do centro histórico da Praia, “que se encontra completamente adormecido. É uma das nossas principais prioridades, pois queremos revitalizar o comércio, incentivar e valorizar os comerciantes locais, bem como fomentar a iniciativa privada”.

“A autarquia não pode sobrepor-se à iniciativa privada, como infelizmente temos vindo a constatar, prejudicando empresas e famílias que criaram e desenvolveram projetos, acabando por desmoralizar por o seu principal concorrente ser a própria autarquia”, criticou.

A lista da coligação propõe-se a fazer “o reordenamento da cidade, com a abertura de novos arruamentos na periferia da cidade e nas várias freguesias”,  a recuperar imóveis da autarquia “como a casa do Dr. Eugénio, situada em pleno coração da cidade e que é propriedade de todos os praienses” ou o edifício da antiga biblioteca, “que deverá ser reabilitada de forma a transformar-se numa verdadeira biblioteca pública”.

Vânia Ferreira assumiu também o compromisso “de continuar a apoiar todas as organizações culturais e desportivas do concelho; rever os protocolos com as IPSS e os apoios a bolsas de estudo, trabalhando em parceria com as organizações, públicas ou privadas, que prestem apoio nas áreas sociais e de saúde”.

“Pelo que será constituído um conselho municipal de Ação Social, para encontrar um modelo comum de intervenção social e dinamizar projetos destinados à luta contra a pobreza, as desigualdades sociais e desenvolver parcerias para combater as toxicodependências”, afirmou.

A cabeça de lista pelo PSD e CDS-PP à Praia da Vitória deixou igualmente a garantia de recuperar conceitos “que já elevaram o nome da Praia, como foi o caso do Festival do Ramo Grande”.

“E queremos continuar a apoiar as comissões de festas, touradas, marchas e bailinhos de carnaval, que em muito engrandecem a nossa cultura popular”, não ficando “presos a um presente com falta de visão estratégica da autarquia, como mostrou em investimentos pouco estudados como o Bar da Fonte das Pombas (Biscoitos), construído e inaugurado recentemente, mas fechado por não ter licenciamento”, exemplificou.

A candidata da coligação lembrou ainda que “o descontentamento com os últimos anos de governação socialista nos Açores, levou a que os açorianos fizessem a melhor escolha. Hoje temos um governo mais democrático a liderar os destinos da Região. E é com enorme satisfação que afirmo que trabalhei, que me envolvi politicamente e que contribui para essa vitória”.

Vânia Ferreira assumiu o que diz ser “um desafio enorme”, garantindo estar “determinada a levar a Praia da Vitória ao patamar de progresso e de excelência que ela merece. Sei ao que vim e não vou desistir”, concluiu.

José Manuel Bolieiro, presidente do PSD/Açores, usou da palavra e falou de estabilidade, lembrando a desistência do candidato socialista anunciado pelo PS para dizer que “os que deixaram de exercer o poder durante 24 anos pensavam que esta coligação [do governo], que se fez alternativa nos Açores, seria uma referência de instabilidade, e afinal a instabilidade encontrou moradia no PS da Praia da Vitória”.

Já Artur Lima, líder regional do CDS-PP, assentou a sua intervenção nas preocupações do concelho e da ilha, lembrando que “a vontade de mudança verificada em outubro passado continua a sentir-se na nossa terra”, enquanto voltou a alertar “para o grave problema de saúde pública que é a descontaminação dos solos da Terceira, pela qual temos de, todos juntos, continuar a lutar”, disse.

Paulo Luís, candidato a presidir à Assembleia Municipal, aposta em “aproximar os homens e mulheres das nossas dez freguesias e vila, bem como as empresas e empreendedores praienses”, abrindo a Assembleia Municipal às pessoas.

“Vamos implementar a realização de sessões rotativas e participativas, transmitidas em direto e fazendo sentir às pessoas que a Assembleia é próxima da sua vivencia, na sua freguesia, na sua vila”, sendo que será criada “uma página nas redes sociais onde todas as pessoas saberão o que será debatido em cada sessão”, que verá “alargado o tempo de intervenção a quem queira expor as suas ideias e questões sem limitações e constrangimentos, disse.

“É preciso mudar o rumo da Praia”, considerou o mandatário da candidatura, Paulo Ribeiro, para quem, “nos últimos mandatos autárquicos temos tido pessoas que usam a Praia da Vitória para os seus interesses pessoais e partidários, quando precisamos de gente que gosta da Praia à frente do concelho”, que está “metido num buraco, de onde temos de o tirar, para que a Praia da Vitória volte a ser uma das grandes cidades dos Açores, como já foi”, frisou.

A lista candidata pelo PSD e CDS-PP à Câmara Municipal da Praia da Vitória é assim encabeçada por Vânia Ferreira, que se faz acompanhar por Paula Sousa, Ricky Batista, Otília Martins, Marco Aurélio, Bruno Nogueira, Vitória Silva, Emanuel Areias, Nuno Silveira, Emiliana Toste, Sónia Ávila, Marco Meneses, Natividade Barcelos, Tiago Meneses, Manuel Humberto, Ana Catarina Borba, Fábio Ferreira, Cristina Silva, Daniel Reis, Lénia Meneses, Jacinta Ribeiro e Rui Espínola.

Na sessão deste domingo foram igualmente apresentados os candidatos às 11 juntas de freguesia do concelho: Hélio Rocha (Agualva), Luís Vieira (Biscoitos), Véria Sousa (Cabo da Praia), John Borges (Fonte do Bastardo), Paulo Sousa (Fontinhas), César Toste (Vila das Lajes), Raquel Mendonça (Porto Martins), Margarida Narciso (Quatro Ribeiras), João Azevedo (Santa Cruz), Zósimo Nunes (São Brás) e Catarina Meneses (Vila Nova).

O mandatário da juventude é Gonçalo Mosa Matos, o mandatário financeiro é Francisco Ávila e a diretora de campanha é Otília Martins.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s