O Museu Hebraico Sahar Hassamain foi visitado por cerca de 30 mil pessoas, entre locais e turistas de Portugal Continental, dos Estados Unidos da América, de Israel ou da Alemanha

Política cultural de Ponta Delgada tem impacto na “valorização e qualificação da oferta turística” do concelho

Maria José Lemos Duarte destacou o impacto da política cultural de Ponta Delgada na valorização e qualificação da oferta turística do concelho, cada vez mais um destino não só de natureza mas também de cultura e de descoberta identitária, como é o caso da que está por referência ao legado hebraico que preserva a memória judaica no Município.

A Presidente da Câmara Municipal falava ontem na sessão de abertura da Conferência em Rememoração dos Jejum do 9 Av, que decorreu no Museu Judaico de Belmonte, o mais recente concelho geminado com Ponta Delgada e com o qual partilha a existência de uma Sinagoga como espaço que atesta a presença hebraica em ambos os concelhos.

“Partilhamos legados hebraicos que importa preservar, porque este é um património que nos identifica e que nos inscreve no roteiro mundial do legado hebraico, com tudo o que isso implica e significa no plano histórico, cultural, social, económico e turístico”, afirmou.

O Museu Hebraico Sahar Hassamain – antiga Sinagoga de Ponta Delgada, que reabriu a 23 de abril de 2015, após o investimento da autarquia na reabilitação do edifício e na recuperação de objetos de culto, documentos manuscritos e impressos em hebraico, “denota o percurso de valorização e divulgação deste valioso espólio da comunidade israelita no concelho e que contribui para qualificar a oferta cultural em Ponta Delgada”.

Desde a reabertura, o Museu Hebraico Sahar Hassamain foi visitado por cerca de 30 mil pessoas, entre locais e turistas de Portugal Continental, dos Estados Unidos da América, de Israel ou da Alemanha, e por grupos de alunos de escolas locais e regionais.

“Este número de visitantes demonstra que o legado hebraico interessa os cidadãos e que o investimento na sua conservação, no âmbito da política cultural do Município de Ponta Delgada, converge não só para o bom cumprimento de uma responsabilidade histórica e cultural mas também para a promoção e qualificação do nosso concelho como território de cultura e de descoberta identitária”, afirmou Maria José Lemos Duarte.

Na ocasião, a Presidente adiantou que Ponta Delgada vai apoiar Belmonte no estudo da origem hebraica dos cidadãos deste Município, num projeto de investigação que será coordenado por José de Mello e pioneiro em Portugal. Por seu turno, Belmonte participará no estudo dos documentos e rituais da antiga comunidade judaica de Ponta Delgada, a partir da matriz sefardita comum, preservada pela Comunidade Judaica de Belmonte.

Ainda no âmbito dos protocolos de Geminação e de Cooperação e Desenvolvimento da Cultura Hebraica entre o Museu Hebraico Sahar Hassamain e o Museu Judaico de Belmonte, ambos assinados na quinta-feira, a Presidente da Câmara de Ponta Delgada anunciou um programa de intercâmbio cultural entre os melhores alunos do 11.º ano de escolaridade de Ponta Delgada e de Belmonte já no próximo ano letivo 2021/2022.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s