O complemento regional de pensão, conhecido como “cheque pequenino”, teve “o maior aumento de sempre”, e avançaram com este Governo

Combate à pobreza faz-se sobretudo pela promoção da riqueza, defende José Manuel Bolieiro

O Presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, defendeu hoje, na Assembleia Legislativa Regional, que o combate à pobreza se faz “sobretudo pela promoção da riqueza”, sendo este um desígnio prioritário do XIII Executivo Regional.

O tema do combate à pobreza, sublinhou o governante, é “verdadeiramente relevante” e exige uma “postura de cidadania” e de responsabilidade na promoção de políticas públicas que “promovam a criação de riqueza”.

Posteriormente, e antes de elencar medidas e soluções do XIII Governo dos Açores para o atenuar de desigualdades, José Manuel Bolieiro sustentou que a criação de riqueza faz-se com “promoção de emprego, sucesso educativo, um acompanhamento solidário e disponível para a saúde e obviamente também uma relação estratégica com a oferta habitacional” para os Açorianos.

O Governo Regional, lembrou José Manuel Bolieiro, implementou, desde 1 de janeiro deste ano, a isenção do pagamento das comparticipações familiares em creche até ao 13.º escalão, medida que se perspetive que alcance mais de duas mil crianças.

Ainda no quadro da infância, o governante lembrou o pagamento do complemento Açoriano do abono de família e, a nível de entrada no Ensino Superior, o aumento de 50% do Prémio de Mérito, para 750 euros.

José Manuel Bolieiro lembrou também que a Vice-Presidência do Governo Regional dos Açores, através do Instituto de Segurança Social dos Açores (ISSA), procedeu já ao pagamento das primeiras quantias das bolsas de estudo e do apoio ao pagamento de propinas.

Já no que refere aos idosos, foi simplificado o processo de atribuição do COMPAMID e “o idoso deixou de ter de adiantar o dinheiro que não tem na farmácia para aviar a sua prescrição médica”.

O complemento regional de pensão, conhecido como “cheque pequenino”, teve “o maior aumento de sempre”, e avançaram também, com este Governo, “programas e apoios habitacionais” e foram reforçadas as parcerias com a economia social, com um “aumento global de quatro milhões de euros” de apoios às IPSS e misericórdias.

José Manuel Bolieiro reiterou ainda o objetivo de se faz uma revisão da estratégia regional de combate à pobreza que “melhor, aperfeiçoe e atualize” o documento, num “espírito estruturante” com visão de década.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s