uma nova reunião envolvendo todos os intervenientes do programa Blue Azores com bolieiro reiterando que este é um “processo participativo” e sem imposições

O Presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, liderou em Ponta Delgada, uma nova reunião envolvendo todos os intervenientes do programa Blue Azores, reiterando que este é um “processo participativo” e sem imposições.

“Este é um processo participativo de decisão de proteção de 30% do mar dos Açores. Não haverá, por isso, uma imposição. A equipa científica apresentou um magnífico trabalho de exploração para possíveis áreas. Agora, serão os parceiros, desde logo, os que têm atividades económicas no mar, umas extrativas e outras de fruição, que naturalmente também serão ouvidos para emitir a sua opinião”, sublinhou o governante.

O encontro de hoje serviu sobretudo para a equipa científica apresentar dados sobre a proteção no ‘offshore’, no mar profundo, sendo esta e outras iniciativas aprofundadas nas próximas semanas em reuniões intercalares entre vários parceiros.

Os Açores estão, neste campo, a “a dar um bom exemplo”, porque têm o objetivo de cumprir até 2023, sete anos antes do definido pela União Europeia, a meta definida para as Áreas Marinhas Protegidas (AMP).

“Para além de sermos uma referência mundial e um ‘hope spot’ no que diz respeito ao mar, o facto é que estamos a viver com um período de emergência climática e de necessária proteção da biodiversidade”, sublinhou José Manuel Bolieiro, falando à imprensa no final do encontro tido no Palácio da Conceição.

“Há uma fundamentação científica e um objetivo político que o Governo Regional dos Açores quer estimular. Temos um bom histórico, mas queremos ser um bom exemplo no que diz respeito ao futuro para o mundo na proteção do mar”, concretizou.

O Governo Regional dos Açores iniciou em dezembro do ano passado o processo de envolvimento e diálogo com diferentes entidades para a definição de novas áreas marinhas protegidas, com vista a atingir a meta dos 30% das Áreas Marinhas Protegidas no Mar dos Açores, com pelo menos 15% de área totalmente protegida.

Nesta fase prossegue o trabalho de envolvimento e diálogo para se atingir este desiderato, respeitando o rendimento dos pescadores e a utilização sustentável do mar e recursos dos Açores.

A próxima reunião envolvendo todos os participantes no projeto está marcada para 18 de abril.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s