uma draga que irá servir para extração de areia nalgumas ilhas do grupo central

Draga para extração de areia no grupo central deve chegar na próxima semana, avança Berta Cabral

A Secretária Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas, Berta Cabral, informou que é estimado que, no final da próxima semana, chegue uma draga que irá servir para extração de areia, colmatando a falta de areia que se faz sentir nalgumas ilhas do grupo central.

A referida draga, da Tecnovia, chegará aos Açores proveniente da Madeira.

“A União Europeia enfrenta um período muito complexo da sua história” considerou o Presidente Luís Garcia

O Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA), Luís Garcia, apelou na cidade da Horta

A uma maior e melhor participação dos açorianos “na vida das instituições europeias”, a começar pelo próprio Parlamento dos Açores, que no seu entender deve “intensificar” a sua ação “na construção do projeto europeu”.

Num discurso proferido durante a Sessão Comemorativa do Dia da Europa, que teve lugar ao final da tarde de ontem, em frente à sede do Parlamento açoriano, o Presidente Luís Garcia sublinhou a necessidade de os Açores serem “mais ouvidos pelas instituições europeias na fase de definição das políticas”, reivindicando também “o direito de participação no Parlamento Europeu através de um círculo eleitoral próprio”.

O Presidente da Assembleia Legislativa saudou a apresentação da nova Estratégia para as Regiões Ultraperiféricas da União Europeia, recentemente anunciada, lançando um novo desafio a todos os agentes políticos e sociais da região para contribuírem para a definição de ações e estratégias que potenciem o desenvolvimento das regiões ultraperiféricas, alertando uma vez mais para a necessidade de boa aplicação dos fundos disponibilizados pela Europa.

O Presidente Luís Garcia justificou a escolha do exterior do edifício da Assembleia para a realização desta Cerimónia Comemorativa do Dia da Europa com a proximidade das ilhas vizinhas, que considera serem “um retrato puro da insularidade” e da “ultraperiferia” que caracterizam os Açores e identificam “o quanto acrescentamos a Portugal e à União Europeia”.

“É com toda a nossa pequenez e ultraperiferia que lhe damos uma dimensão e centralidade atlântica, uma posição geoestratégica ímpar, que lhes garantimos um laboratório vivo para a investigação científica do mar, e que lhes oferecemos um exemplo de sustentabilidade ambiental”, sublinhou o Presidente Luís Garcia.

No dia em que o projeto de cooperação política na Europa, idealizado por Robert Schuman, perfez 72 anos, o Presidente do Parlamento Açoriano destacou ainda que o caminho para a manutenção da paz só é possível através do diálogo e da concertação de ideias, apelando, novamente, ao fim do conflito na Ucrânia.

“A União Europeia enfrenta um período muito complexo da sua história”, considerou o Presidente Luís Garcia, enunciando os vários desafios que a Europa tem enfrentado nos últimos tempos e considerando que a realidade atual “requer a crescente promoção dos valores e objetivos comuns do projeto europeu”.

No final da sua intervenção, o Presidente da Assembleia convidou a assistência para um minuto de silêncio em memória das vítimas da guerra na Ucrânia, a que se juntaram mais de uma centena de convidados presentes, entre os quais os deputados da ALRAA e membros do Governo Regional dos Açores.

Durante a Sessão Comemorativa do Dia da Europa, foram ainda hasteadas as bandeiras de Portugal, da Região Autónoma dos Açores e da Europa ao som dos respetivos Hinos, interpretados pelo Grupo Coral da Horta, que encerrou o ato comemorativo com a interpretação dos temas açorianos “Atlântico” e “Ilhas de Bruma”.

Região vence 2 em 6 categorias na 9.ª edição do Concurso Vinhos de Portugal

Melhores vinhos de Portugal: tinto e branco de blend são do Tejo

 

‘Falcoaria Grande Reserva tinto 2018’ e ‘Falcoaria Colheita Tardia branco 2016’, do produtor Casal Branco

 

Os Vinhos do Tejo estão de parabéns pelo feito conseguido no Concurso Vinhos de Portugal 2022, que se realizou na semana passada e cujos prémios foram anunciados e entregues na sexta-feira, dia 06 de Maio, no Convento de São Francisco, em Santarém. A região consagrou dois premiados no total das seis categorias de Melhores Vinhos de Portugal – Varietal Tinto; Varietal Branco; Lote Tinto; Lote Branco; Espumante e Licoroso. Os dois vinhos vencedores têm ambos a chancela do produtor de Almeirim, Casal Branco, e são o ‘Falcoaria Grande Reserva tinto 2018’, na categoria tinto de lote ou blend, e o ‘Falcoaria Colheita Tardia branco 2016’, nos brancos de lote, sendo que partilhou palco com um outro branco nesta categoria, eleito em ex-aequo. 

 

No total, o painel de 109 jurados, nacionais e internacionais, do Concurso de Vinhos de Portugal provou quase 1500 vinhos, premiando 442 referências, distribuídas por 36 medalhas Grande Ouro, 107 Ouro e 291 Prata. Olhando para o universo dos Vinhos do Tejo, a região arrecadou um total de 41 medalhas: 4 Grande Ouro, 10 Ouro e 27 Prata. As medalhas de Grande Ouro foram para os dois melhores do ano – ‘Falcoaria Grande Reserva tinto 2018’ e ‘Falcoaria Colheita Tardia branco 2016’ – e para o ‘Cabeça de Toiro Grande Reserva tinto 2017’, da Enoport, e o ‘Conde Vimioso Reserva tinto 2018’, da Falua. No que toca aos néctares que atingiram o patamar do Ouro, os 10 eleitos foram distribuídos por 9 produtores, uma vez que a Adega do Cartaxo contribuiu com dois. O produtor do Cartaxo destacou-se também nas Prata(s) com 9 referências medalhadas. Nota para o facto de a ViniPortugal garantir a presença dos vinhos distinguidos com medalhas de Grande Ouro e Ouro em eventos internacionais de excelência, a realizar ainda este ano, como sinal de que o Concurso Vinhos de Portugal representa uma boa forma de promoção internacional para os produtores portugueses.

 

“Não há dúvidas que a região dos Vinhos do Tejo tem imenso potencial e que a qualidade dos vinhos é uma realidade confirmada. Cada vez mais, mas já ao longo da última década, são inúmeros os prémios que arrecadamos, em revistas e concursos nacionais e internacionais, em que os provadores são bastante distintos e de todas as partes do Mundo. Quando a qualidade é reconhecida de fora para dentro, não há como relegar as evidências.”, afirma Luís de Castro, Presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo. 

 

CONCURSO VINHOS DE PORTUGAL 2022

Lista de Vinhos do Tejo premiados

 

O Melhor Tinto de Lote

Falcoaria Grande Reserva tinto 2018 (Casal Branco)

 

O Melhor Branco de Lote

Falcoaria Colheita Tardia branco 2016 (Casal Branco)

 

Medalha Grande Ouro (4)

Cabeça de Toiro Grande Reserva tinto 2017 (Enoport)

Conde Vimioso Reserva tinto 2018 (Falua)

Falcoaria Grande Reserva tinto 2018 (Casal Branco)

Falcoaria Colheita Tardia branco 2016 (Casal Branco)

 

Medalha de Ouro (10)

Bridão Merlot tinto 2017 (Adega do Cartaxo)

Cabeça de Toiro Bull’s Temptation Reserva tinto 2019 (Enoport)

Casal da Coelheira Private Collection Verdelho branco 2021 (Casal da Coelheira)

Clavis Aurea Reserva tinto 2020 (Quinta do Casal Monteiro)

Coudel Mor Reserva tinto 2017 (Adega do Cartaxo)

Falua Unoaked Reserva tinto 2018 (Falua)

Herdade dos Templários Touriga Nacional Grande Escolha tinto 2018 (Quinta do Cavalinho)

Quinta da Tradição Escolha tinto 2020 (Mouchão do Inglês)

Quinto Elemento Arinto Reserva branco 2018 (Quinta do Arrobe)

Varandas Grande Escolha branco 2020 (Adega de Almeirim)

 

Medalha de Prata (27)

1836 Grande Reserva tinto 2020 (Companhia das Lezírias)

Bridão Clássico branco 2021 (Adega do Cartaxo)

Bridão Private Collection tinto 2018 (Adega do Cartaxo)

Bridão Private Collection branco 2020 (Adega do Cartaxo)

Bridão Sauvignon Blanc branco 2019 (Adega do Cartaxo)

Bridão Syrah tinto 2017 (Adega do Cartaxo)

Bridão Touriga Nacional tinto 2017 (Adega do Cartaxo)

Bridão Superior Touriga Nacional tinto 2018 (Adega do Cartaxo)

Bridão Colheita Seleccionada Trincadeira tinto 2017 (Adega do Cartaxo)

Casa Cadaval Tuisca Espumante Blanc de Noirs branco 2016 (Casa Cadaval)

Casal da Coelheira Private Collection Blend tinto 2020 (Casal da Coelheira)

Casal do Conde Reserva tinto 2014 (Casal do Conde)

Conde Vimioso Superior tinto 2019 (Falua)

Coudel Mor Clássico tinto 2019 (Adega do Cartaxo)

Dona Isabel Juliana tinto 2019 (Quinta da Lagoalva)

Encosta do Sobral Chardonnay branco 2021 (Santos & Seixo)

Encosta do Sobral Reserva branco 2021 (Santos & Seixo)

Lagoalva tinto 2020 (Quinta da Lagoalva)

Lagoalva Reserva tinto 2018 (Quinta da Lagoalva)

Lagoalva Arinto & Chardonnay Reserva branco 2021 (Quinta da Lagoalva)

Marachas tinto 2019 (Adega de Almeirim)

Quinta da Alorna Reserva das Pedras Castelão tinto 2017 (Quinta da Alorna)

Quinta da Alorna Sauvignon Blanc branco 2021 (Quinta da Alorna)

Quinta de São João Batista Grande Reserva tinto 2018 (Enoport)

Quinta de São João Batista Cabernet Sauvignon / Touriga Nacional Reserva tinto 2016 (Enoport)

Tela branco 2020 (Adega de Almeirim)

Tyto Alba Touriga Nacional tinto 2020 (Companhia das Lezírias)

 

A Escola do Mar está a começar a cumprir a sua missão de formar recursos humanos de excelência

PS/Faial congratula-se com finalização do primeiro curso de Marinheiro-Maquinista e defende maior aposta na EMA

 

O PS/Faial congratula-se pela finalização do primeiro curso de Marinheiro-Maquinista, iniciado pela Direção Regional dos Transportes Aéreos e Marítimos, atual Direção Regional da Mobilidade, em parceria com a Escola do Mar dos Açores e Centro de Formação Profissional das Pescas e do Mar (FOR-MAR).

Este curso, com uma carga horária de 466 horas, iniciou-se em fevereiro e concluiu este mês de maio, incidindo nas disposições normativas da Convenção STCW (Convenção Internacional sobre Normas de Formação de Certificação e de Serviço de Quartos), adotada pela IMO (Organização Marítima Internacional).

Nesta edição foi implementado um modelo de aprendizagem híbrida, com componente teórica online, em horário pós-laboral, o que permitiu suprimir dificuldades de mobilidade geográfica e a conciliação do desempenho laboral/formação.

Verifica-se, deste modo, que a Escola do Mar está a começar a cumprir a sua missão de formar recursos humanos de excelência, neste caso, para o exercício de funções a bordo de navios/embarcações de comércio, rebocadores ou embarcações auxiliares, ainda que, na perspetiva do PS/Faial, possa fazer muito mais.

A conclusão deste curso coloca em evidência a utilidade e a pertinência da Escola do Mar dos Açores, contradizendo todos aqueles que dela duvidaram, ao longo dos últimos 8 anos e que hoje, com os seus sucessos evidentes, começam a compreender do seu real valor e a sua real importância.

A “dedicação” dos agentes da PSP nos Açores foi enaltecida por José Manuel Bolieiro

O Presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro

Recebeu em audiência o Diretor Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), Manuel Magina da Silva, elogiando a ação destes profissionais na região e lembrando a proximidade mantida com as forças de segurança municipais.

Após uma audiência tida no Palácio de Sant’Ana, José Manuel Bolieiro elencou várias áreas de atuação da PSP e lembrou que esta força policial, com a futura extinção do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), terá “responsabilidades acrescidas” nos Açores, onde entram cidadãos estrangeiros pelo ar e pelo mar.

“A PSP precisa de um reforço para cabalmente cumprir a sua missão: a sua, de sempre, e essa nova que acumulará por diante no futuro. Transmiti ao senhor diretor nacional da PSP que pode contar com o Governo Regional como um aliado reivindicativo” junto da República, sublinhou o Presidente do Governo.

A “dedicação” dos agentes da PSP nos Açores foi enaltecida por José Manuel Bolieiro, homens e mulheres que, “apesar da escassez de recursos humanos e materiais”, demonstraram estar sempre presente mesmo nos momentos “inesperados” como a pandemia de covid-19 ou a crise sismovulcânica em São Jorge.

Uma polícia de proximidade junto das pessoas, e sem tanta presença nas esquadras, é o mote defendido por José Manuel Bolieiro e pelo Diretor Nacional da PSP.

O líder social-democrata disse mesmo que “os autarcas são a face dourada da democracia portuguesa”

Poder local. José Manuel Bolieiro diz que os autarcas são os verdadeiros provedores do povo


 


O presidente do PSD/Açores considerou que os autarcas são “os verdadeiros provedores do povo”, dada “a grande proximidade, que os faz lidar com as pessoas e com as suas necessidades, de forma direta e diária”.
 
José Manuel Bolieiro falava no encerramento das Jornadas Autárquicas da JSD/Açores, cuja primeira edição decorreu em Ponta Delgada, onde frisou que as funções dos eleitos locais são “uma escola de vida, de formação cívica e política essencial”, dando como exemplo o seu próprio caso, pois “tendo sido autarca, vivi na prática essa proximidade”, referiu.
 
O líder social-democrata disse mesmo que “os autarcas são a face dourada da democracia portuguesa”, sendo “aqueles políticos que, por convicção, estão rendidos ao serviço público”, exortando que “os políticos mais jovens queiram desempenhar essas funções, devendo ser incentivados para isso”, adiantou.
 
Na sua intervenção, Bolieiro lembrou que, “na vida e na política, também a ideologia e a doutrina são fundamentais”, mesmo se há “quem queira passar a mensagem de que já passaram de moda, o que até acontece quando há extremismos”, afirmou.
 
“Mas garantir, com convicção, que os mais jovens façam parte dos partidos políticos, é dar-lhes a oportunidade de também poderem servir o nosso povo e a nossa Autonomia. E continua a haver muitas formas de terem essa participação”.
 
Em dia de Jornadas Autárquicas, José Manuel Bolieiro lembrou que o atual executivo açoriano, “para além de ter criado uma Direção Regional da Cooperação com o Poder Local”, alocou meios financeiros “para que a delegação nos Açores da Associação Nacional de Freguesias possa ter meios de apoio jurídico e de formação, para apoio aos eleitos locais”, sublinhou.
 
O presidente do PSD/Açores realçou “a confiança plena que tenho na JSD/Açores, para dar uma imagem de esperança e de captação dos jovens açorianos, para poderem participar no nosso poder local e no poder regional autónomo”, disse.
 
“Temos uma obrigação moral de incentivar a curiosidade e a vontade generosa dos jovens açorianos para que a atividade pública faça parte do seu futuro pessoal e do futuro coletivo destas ilhas”, concluiu.

Câmara Municipal da Lagoa apresentaram o voto de protesto ao Regime Jurídico da Taxa Turística Regional em reunião do executivo camarário

Voto de protesto à Taxa Turística na Câmara da Lagoa aprovado por unanimidade



Os vereadores eleitos pela Coligação Lagoa Unida – composta pelo PSD, CDS-PP e PPM – na Câmara Municipal da Lagoa apresentaram o voto de protesto ao Regime Jurídico da Taxa Turística Regional em reunião do executivo camarário, aprovado por unanimidade.

Saliente-se que o Regime Jurídico da Taxa Turística Regional foi aprovado na Assembleia Legislativa dos Açores pelo PS, BE, PAN e Deputado Independente, com os votos contra dos partidos da Coligação – PSD, CDS-PP e PPM -, pelo IL e Chega.

Os vereadores da Coligação Lagoa Unida realçaram “que as várias taxas turísticas existentes no nosso país são todas de iniciativa municipal, sendo que também se conhece a intenção da própria Associação de Municípios da Ilha de São Miguel e de vários municípios da Região de criarem uma taxa do mesmo teor, o que pode levar à duplicação desta tributação ao turista e consequente desencorajamento da procura”.

Para a Coligação Lagoa Unida, a aplicação de uma taxa deste género “não se coaduna com o momento em que estamos a viver, nem serve o setor turístico, as empresas e associações que procuram a recuperação económica, promovendo a economia circular”. Ainda mais numa fase conjuntural “complexa e adversa, não só pelas consequências da pandemia, como pela crise energética que vive na Europa” e do conflito na Ucrânia.

Revela-se por isso “essencial no corrente ano estimular a procura, reforçar a notoriedade do destino Açores, aumentar a competitividade e atratividade face aos destinos concorrentes”.

Os vereadores da Coligação destacaram que “o setor do turismo tem vivido anos desafiantes à sua capacidade e atratividade económica, na medida em que houve uma forte retração decorrente da pandemia COVID-19 no ano de 2020 e que o ano de 2021 registou uma recuperação apenas parcial”.

É com desagrado que os vereadores Coligação Lagoa Unida encaram a aprovação do diploma na Assembleia Legislativa dos Açores, graças ao PS, lembrando que este “não colheu qualquer parecer positivo, junto dos representantes dos empresários do setor, como seja a Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada, a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo, a Associação de Alojamento Local dos Açores, a AHRESP, o Núcleo Empresarial da Lagoa e ainda a Associação de Agências de Viagens, que afirmam que esta medida pode colocar a retoma do setor em causa”.

O voto de protesto à implementação da Taxa Turística Regional foi igualmente aprovado por unanimidade na Assembleia Municipal da Lagoa.

Sessenta alunos foram em visita de estudo à sede do Parlamento Açoriano no âmbito da unidade não curricular de Cidadania e Desenvolvimento

O Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, Luís Garcia recebeu

Esta manhã, cerca de 60 alunos, do 11.º ano, da Escola Secundária Manuel de Arriaga, que se deslocaram em visita de estudo à sede do Parlamento Açoriano, no âmbito da unidade não curricular de Cidadania e Desenvolvimento. 

Durante a visita, os jovens estudantes tiveram a oportunidade de colocar as suas questões ao Presidente Luís Garcia e aos antigos Presidentes da Assembleia Legislativa residentes na ilha do Faial, Fernando Menezes e Ana Luís, numa breve sessão, que teve lugar na sala do Plenário.

As questões colocadas basearam-se, sobretudo, na importância do cargo e função do Presidente do Parlamento, passando pela perspetiva e entendimento dos Presidentes presentes quanto à participação dos jovens enquanto membros ativos da sociedade.

Esta atividade teve como principal objetivo desenvolver o interesse dos alunos pelas instituições democráticas da Região Autónoma dos Açores, incentivando-os a uma cidadania ativa para a construção de uma sociedade mais participativa e democrática. 

Profissional da Praia terá uma semana Aberta à Comunidade

A Escola Profissional da Praia da Vitória irá organizar, no âmbito da divulgação da sua oferta formativa, de 10 a 15 de maio.

A semana da “Escola Aberta à Comunidade”, receberá nos dias 10 a 13 de maio os alunos das turmas do 9º ano de escolaridade das escolas Básicas e Secundárias da ilha Terceira, e nos dias 14 e 15 estará aberta ao público em geral.

 

 

Quem visitar a Escola Profissional poderá ver exposições, participar em atividades relacionadas com as diferentes áreas de formação dos cursos que lecionamos. Poderá assistir à realização das provas de aptidão profissional do curso de Técnico de Pastelaria e Padaria e ainda apreciar a II Mini – Feira Agrícola, projeto dos nossos alunos dos cursos de Técnico de Produção Agropecuária.